segunda-feira, 15 de outubro de 2007

A incrível lenda do peixe falador

(AVISO LEGAL: esta história foi inventada pelos autores deste blogue! Qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência e não deve ser interpretada com referência a qualquer facto ou personagem histórica.)

Era uma vez uma mulher e o seu marido, que viviam numa pequena cabana à beira do mar. O marido era pescador.

Um dia, o marido saiu com o seu barco voador e apanhou na sua rede um peixe falador. O peixe pediu ao pescador para lhe devolver a vida. Disse-lhe

- Não me mates, porque eu sou mais do que tu podes comer! Se não me comeres, concedo-te um desejo. Por exemplo, um bébé peixe em ouro. Será um investimento óptimo: crescerá e ganhará em valor!

O pescador respondeu:

- A minha mulher não ficará contente com um bébé peixe. Ficaria mais satisfeita com um castelinho em segunda mão!

Dito e feito...

No dia seguinte, o pescador e a sua mulher mudaram-se da cabana para o castelo, despertando a vaidade da mulher e a inveja e frustração das vizinhas. Mas o castelo não satisfez a esposa do pescador, que queria sempre mais e mais. Ordenou:

- Vai pedir uma cana-de-pesca mágica ao peixe falador, porque se a tivermos podemos pescar o que quisermos sem esforço e não precisaremos do aquário para guardar o peixe...

Como vêem, a mulher do pescador não era uma pessoa humilde! O que ela não tinha tido em conta é que a cana de pesca mágica necessitava de um isco mágico, muito raro e difícil de encontrar!!!

Sentindo-se enganada pelo peixe falador, a mulher enfureceu-se e matou-o, assando-o e servindo-o ao marido. Mas a vingança foi horrível e provocou uma praga de chuva de peixe podre, que inundou o castelo até ao segundo andar.

MORAL da HISTÓRIA: Desconfia sempre das intenções das mulheres e dos peixes faladores.

3 comentários:

juanlusz disse...

Olá Sílvia, olá estudantes de português, olá Berlim!
Sou o Juanlusz, de Mérida, em Espanha. A professora Sílvia escreveu o primeiro comentário no meu blogue, Escolaugusta, e eu faço agora o mesmo no blogue dela :-)Tendo lido o conto,não queria, porém, meter a colher entre marido e mulher, especialmente, tratando-se de uma mulher que arrota postas e pescadas.
Até breve!

boralá disse...

uma inauguração em grande, ein, Juan???? obrigada e vamos ver o que te respondem "os outros" :)

mb disse...

olá juanlusz,
como está o tempo na Espanha? Em Berlin já faz muito frio e a Sílva está a queixar-se. Aliás, na história, trata-se de um casal espanhol :)

Até a próxima!