quinta-feira, 18 de outubro de 2007

E ALEGRE SE FEZ TRISTE

Aquela clara madrugada que
Viu lágrimas correrem do teu rosto
E alegre se fez triste como se
Chovesse de repente em pleno Agosto.

Ela só viu dedos nos teus dedos
meu nome no teu nome. E demorados
Viu nossos olhos juntos nos segredos
Que em silêncio dissemos separados.

A clara madrugada em que parti.
Só ela viu teu rosto olhando a estrada
Por onde um automóvel se afastava.

E viu que a pátria estava toda em ti.
E ouviu dizer-me adeus: essa palavra
Que fez tão triste a clara madrugada.


No contexto da comemoração do aniversário da morte de Adriano Correia de Oliveira, estudámos este poema, de um famoso escritor vivo português, interpretado por aquele cantor.

Temos agora duas perguntas:

1. Quem é o autor deste poema interpretado por Adriano C. de Oliveira?
2. Em que poema/soneto de Luís de Camões foi este inspirado?
.

6 comentários:

juanlusz disse...

Olá, tudo bem? Tudo mal? Mais ou menos? Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades. A madrugada é uma passagem, o encontro entre a noite e o dia: à noite, as almas e os corpos estavam contentes, ledos. De manhã, chegou a separação, a tristeza. Será que houve um momento em que a madrugada seria leda e triste?
Por outro lado, será que um alegre candidato a PR fica triste com a derrota?
Sei lá!
Até breve.

Manuela disse...

Olá! É a primeira vez que estou neste blog. Sou uma aluna de Juanlusz em Mérida. Os meus colegas da minha turma falaram-me hoje do blog "falarpeloscotovelos" e bom, cá estou.
Gosto imenso dos desafios e os jogos de pistas por isso estive a procurar os sonetos de Camões e... Sim¡¡¡ Já conheço o autor do lindo poema. Se não me estou enganada o autor é Manuel Alegre; e está basado no soneto titulado: "Aquela triste e leda madrugada."
Sem dúvida são bons. Até breve. Saludos

Pepe disse...

Bom dia a todos! Obrigado pelo convite, professora. Eu escrevo também como aluno do seu colega Juanlusz. Cá falámos da possibilidade de partilhar o gosto pela língua portuguesa. É magnífico!
O blog é de muito interesse, nomeadamente para trabalhar de forma autónoma.
Já a minha colega Manuela fez uma magnífica pesquissa e acertou. Parabéns!
Triste e leda madrugada. O tempo da despedida, tristeza. O tempo do amor, como é que estamos contentes.
Vale, magistra e até breve!

mb disse...

As derrotas não são causa para ficar triste mas desafios para o futuro
No pasaran!

clu disse...

ola manuela, juanlusz e pe,-pe! nos tambem encontramos o soneto de Camoes e a silvia nao nos deu pistas assim tao claras que o juanlusz ;-) ja reparam que a madrugada no outono ainda fica mais leda e triste com o nevoeiro e o frio que anuncia o inverno... ate breve.

boralá disse...

estou ligeiramente indignada ;) Então não dei pistas suficientes????? ah ah ah

Bom, voltem sempre: prometemos mais desafios e interacções!!!!!!!